Postado em Vida e Saúde em 05/09/2010 às 12h00
por Clara Corrêa, da Redação EcoD Comentários (1)

Há cerca de um ano, o jovem fotógrafo Everett Bogue decidiu abandonar tudo que tinha, incluindo um emprego estável em uma renomada revista norte-americana, para viver uma vida minimalista. Com apenas alguns itens na mochila e boas ideias na cabeça, ele percebeu que viver significa muito mais que comprar, e que é preciso muito pouco para ser feliz.

EcoDesenvolvimento: Por que você decidiu se livrar de todos os seus pertences?

Everett Bogue: Ano passo, no verão de 2009, eu decidi que não queria mais ter um emprego. Eu tinha um trabalho em tempo integral em Nova York havia três anos, e vi que aquilo não estava indo para lugar nenhum. Então, como qualquer pessoa razoável, eu pedi demissão com apenas US$ 3 mil no banco. Isso me levou ao minimalismo, porque eu tive que aprender a viver sem aquela fonte de renda.

Como você se sentiu naquele momento?

Eu comecei a perceber que na verdade eu até gostava de viver com menos coisas. E me senti maravilhosamente bem! Eu estava livre para fazer o que eu quisesse, e não precisava mais me preocupar em trabalhar o dia inteiro. Então eu decidi continuar vivendo dessa forma.

Como tem sido sua vida, desde então?

Incrível! Eu aprendi a trabalhar on-line, e agora ganho toda a minha renda do meu blog:www.farbeyondthestars.com. A melhor parte de ser um minimalista é que isso te dá liberdade, quando você não gasta seu dinheiro com qualquer besteira, você começa a perceber o que é realmente importante para você. Nesse momento, eu estou trabalhando da varanda de um café, que é exatamente o que eu sempre quis fazer.

Como é a sua rotina?

Eu acordo, preparo um suco de frutas e saio de casa. Eu trabalho em alguma cafeteria por cerca de duas horas todos os dias. Geralmente eu alterno os locais de trabalho porque gosto de experimentar diferentes cafés. Depois, volto para casa, desligo meu computador, pego meu tapete de yôga e vou praticar. É muito relaxante e me deixa pronto para o dia seguinte.

O que seus amigos e familiares dizem sobre seu estilo de vida?

Muitas coisas diferentes! No princípio, as pessoas pensavam que eu estivesse louco, mas depois elas perceberam que eu realmente não preciso trabalhar o dia inteiro, como eles. Meu irmão mais novo pediu que eu lhe explicasse o que eu fazia para viver, e eu tentei explicá-lo que se você não compra muitas coisas, você pode, basicamente, fazer o que você quiser. É uma brecha da realidade.

Você sente falta de sua antiga vida?

Nem um pouco.

Como você teve a ideia de escrever um livro sobre minimalismo?

Bom, eu comecei a bloggar sobre minha nova vida em outubro do ano passado, e para a minha surpresa, muitas pessoas começaram a ler. Eu sempre quis ser um escritor, mas todos sempre me diziam que isso era impossível. Então, eu apenas pensei que isso seria um projeto paralelo. Mas agora eu tenho 70 mil pessoas lendo e isso é muito mais do que eu preciso para sustentar a minha vida minimalista. Sendo assim, viva!

Conte-nos seu segredo, como uma pessoa pode sobreviver trabalhando apenas algumas horas por semana?

Como eu disse antes, isso é uma brecha da realidade. Se você não é obrigado a trabalhar, você pode focar em metas pessoais. Alguns empregos pagam bem, outros nem um pouco. Se você trabalha para receber US$ 11,00 por hora, você não terá tempo para procurar outro emprego que te pague US$ 67,00. Quando você não está vivendo de salário em salário porque comprou um monte de porcarias que não precisa, você pode focar em trabalhos realmente importantes. Muitas pessoas não entendem isso, e é por isso que continuar comprando uma coisa atrás da outra.

Qual o problema das empresas hoje em dia?

As empresas pensam que tempo é igual a dinheiro. Se você trabalha 40 horas por semana, você deve estar fazendo algo importante, certo? Errado. No mercado de trabalho moderno, as pessoas não estão mais fabricando porcarias de plástico para outras comprarem. Elas estão produzindo ideias, softwares, ajudando as pessoas a atingirem seus objetivos. Algumas ideias precisam de apenas uma hora para ser posta em prática, outras precisam de dias. As empresas precisam focar mais nos resultados, e menos no tempo que seus empregados passam sentados em suas mesas. Para saber mais sobre isso, faça uma busca no Google por “ROWE”. É um movimento que busca mudar a forma como as pessoas trabalham hoje.

Você acredita que as pessoas precisam aprender a viver com menos?

Sim. Aqui está o problema: nós consumimos tanto no último século que agora estamos preocupados que talvez não tenha sobrado muito para consumir. Estamos ficando sem petróleo, deslocando nossa comida de um lado do mundo pro outro, sem nem saber quais os custos ou consequências disso. Nós precisamos ficar atentos para o nosso impacto no mundo, e o minimalismo é uma boa forma de fazer isso.

Como você imagina que o seu trabalho irá ajudar o mundo a ser um lugar mais sustentável?

Fazendo com que as pessoas percebam que elas podem ser mais livres se consumirem menos, elas perceberão que estilo de vida é diferente do modelo falido que é o “Sonho Americano” em que vivemos hoje.

Quais lições você tira dessa experiência?

Que não precisamos de tanto quanto pensamos que precisamos.

Você é mais feliz hoje?

Sim!

Anúncios