Sempre que o tema não vem, ou não consigo descobri-lo, abro um arquivo e começo a teclar serenamente, buscando humildemente a sintonia com a Fonte, a inspiração que precisa guiar as palavras que V. está lendo nesse momento.A sensação de Unidade está cada vez mais forte e clara e permite que me expresse de forma direta, mais íntima, pois realmente sei que não existe separação entre nós. Nem pela distância e nem por nenhuma outra característica ou aspecto. Se nesta dimensão terrena manifestamos uma esplendida unicidade -que nos confere valor inestimável-, um degrau acima, em nossa dimensão espiritual, na qual navegamos também cem por cento de nossa existência, somos um só. O "eu" se torna minúsculo e começa a funcionar o Nós. Há uma fusão, um amálgama de almas que se entrelaçam, que vibram em frequências amorosas, suaves, na Luz.
Uma Alma só: a Alma do Mundo.

No entanto, aqui na Terra, cada ser, com sua personalidade absolutamente especial, com sua missão de vida a ser completada, forma um outro conjunto, um outro grupo, que busca aprendizado, experiência, conhecimento e compreensão das leis universais, bem como exercitar o Amor Incondicional, a base, a raiz de toda a Criação. E começa (ou continua) a lapidação das arestas, o aperfeiçoamento das atitudes, a busca da verdade, a expansão de consciência que se processa ao longo da caminhada… Isso vale para todos. É assim que deve ser; precisamos finalmente desempenhar o que é de fato adequado, que nos realiza enquanto também ampara, inspira e conforta nossos irmãos de jornada. Não existem atalhos, esconderijos, escapatórias… nem há prescrição ou abrogação da lei…
De repente, constatamos o quanto, um passo após o outro, a bem-aventurança começa a tomar conta da gente. A transformação entra em ação!

É algo forte, que todo mundo tem dentro de si, mais ou menos desenvolvido. Parece-se com curiosidade, mas é bem mais profundo e desafiador. Os teimosos e os céticos têm dificuldade em ouvi-lo, e mesmo sentindo sua presença espezinhadora, frequentemente precisam de algo doloroso, algum trauma, alguma doença prolongada, que lhes permita refletir e meditar sobre os fatos de sua vida. Outros, mais despertos ou mais inteligentes, evitam, abrem mão do sofrimento líquido e certo que surge quando permanecemos fechados e surdos à voz interior que clama por mudanças.
Começamos assim, às vezes até sem perceber, um permanente estado de transformação, passamos a viver melhor, mais saudáveis, serenos, prósperos e amorosos. A simplicidade passa a nos acompanhar e a sabedoria interior nos orienta a cada escolha, evitando situações de tensão, de aperto financeiro, de superficialidade e egoísmo. As emoções fortes se transformam em sentimentos e a impulsividade, tão nefasta e que traz conseqüências imprevisíveis e com certeza nocivas aos outros e ao ambiente, se converte em serenidade quando lembramos da divindade que mora em cada um de nós.
As leis naturais passam a atuar inexoravelmente e nos trazem as pessoas -os valiosos companheiros de jornada-, e os eventos que se transformam em nossos novos mestres, nossos facilitadores, instrutores e guias.

E o que era um esboço de projeto, um começo ainda tímido e incerto, começa a tomar forma, com contornos e cores mais nítidas e que aos poucos podem tornar-se uma verdadeira obra-prima, arte viva em movimento incessante, inspirando e iluminando tal qual farol o rumo dos outros `navegantes´.
Nasce a percepção de que não estamos perdidos no grande mar e, sim, somos o capitão do barco, podendo escolher como, quando e onde aportar nossa embarcação.
Começa em seguida uma semeadura mais ampla e abrangente. Algo capaz de operar o que muitos ainda chamam de milagres, mas que na realidade são simplesmente os frutos, a colheita de algo em sintonia com o Universo; alguma coisa que vibrou amor puro brotando do coração e que definitivamente visava o bem de todos, incluindo os demais Reinos da natureza e nossa sagrada Mãe Terra, hoje tão ferida e usurpada.

Muito ainda resta a fazer, basta olhar à nossa volta; mas não adianta esperar, almejar que caia do céu… os atores, os responsáveis para o bom êxito do processo todo somos nós mesmos.
Você, eu… somos nós que temos tudo à nossa disposição para a tarefa dar certo.
Talvez precise somente de manifestar mais fé, mais coragem, determinação e perseverança, algo que carregamos desde sempre em nossa bagagem e que está bem na hora de começar a utilizar.
E sabemos direitinho como fazer. A repetição por vezes se torna tão necessária… mas é preciso limpar nosso fardo, perdoar tudo e todos e nos autoperdoar também.
Encontrar a verdade que liberta, o Deus interior, aprender a meditar, a silenciar a mente, a criar nossa realidade, nosso destino, livres de pressões religiosas, familiares, ou da sociedade.
Precisamos fazer nosso melhor, com alegria, afinco, boa vontade, entusiasmo; e tudo será suave; até os fatos aparentemente mais desesperadores, se os avaliarmos e compreendermos em função da nova postura de nossa Alma, passarão por nós sem deixar marcas, embasados que estaremos na absoluta certeza de que nada se perde e que aqui estamos de passagem.

Ir muito além do aqui e agora.
É importante aceitar os desafios; não adianta fugir do aprendizado buscando a linha de menor sofrimento. Precisamos urgentemente utilizar mais e melhor as ferramentas da mente… deixando finalmente de desconfiar de nossa total capacidade. Refiro-me aos dons da intuição profunda, da clarividência, da cura à distância, da telepatia, do contato com os Guias e os Amparadores e até com os entes queridos que já se encontram em outro plano. O Universo está com pressa e conta conosco, seres poderosos, imortais, capazes de algo que sequer podemos vislumbrar.
E num lindo dia, aquele em que teremos completado nossa tarefa aqui na Terra, no momento de regressar para nossa verdadeira casa, seremos capazes de torná-la ainda mais brilhante, colorida e inundada de Luz.

Somos Um só. Eu sou o outro Você
Sergio, Rodolfo, Sandra, Teresa, Lidiane, Marcos e Anderson.

Anúncios